Olhar de Mulher

poppy-1819645_1920

Esperança, fé ou as duas?

Que linda essa palavra: E-S-P-E-R-A-N-Ç-A!
Só de falar, já nos animamos e fortalecemos.
É a confiança de que algo bom vai acontecer. Uma espera fundada na possibilidade de que um desejo se realize.

A esperança é muito próxima da fé, parecem até o mesmo sentimento, mas podem ter sentidos diferentes, dependendo de como cada um se expressa por elas.

A fé é a crença, a convicção intensa e persistente em algo que, para a pessoa que acredita, se torna verdade. Na religião “é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem”. (Hebreus 11:1).

Depois de pensar e pesquisar essa dupla, chegamos à conclusão de que a esperança é uma crença, um pouco mais em estado de espera, traz a ideia de que alguém vai ajudar. Enquanto a fé tem mais convicção e persistência, a pessoa acredita mesmo naquilo que ainda não vê.

Sabe que muitas das coisas mais importantes do mundo foram conseguidas por pessoas que continuaram tentando, mesmo quando parecia não haver mais nenhuma chance de sucesso? Mas o que será que motivou essas pessoas?
Com certeza a esperança, a fé ou as duas estavam ali!

E hoje em dia, em tempos de tanto absurdo, sem esperança, fé, crença e uma dose de otimismo, não se pode viver. Cada vez mais precisamos dessas companheiras e buscar transformar o mundo em um lugar mais justo. Já dizia o Mario Quintana:

“Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior.

É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo para ser feliz!”.

Beijos com muita fé e esperança, Vivi e Nadia!

Destaques:

lovers-2761553_1280

Coisas que os homens devem saber sobre as mulheres de 50 anos.

Encontrar uma mulher no alto dos seus 50 anos é bem diferente de quando você namorava nos seus 20 anos. Tudo mudou. Essa mulher está cansada de repetir os mesmos erros, e está pronta para…

saiba mais
young-woman-2239269_1920 (1)

Quem cuida, de quem cuida?

Aprendemos a cuidar desde sempre. Quando criança zelamos pelos nossos brinquedos (eu tratava as minhas bonecas como se fossem minhas filhinhas de carne e osso). Quando adultas, e mães, temos a chance de exercitar o…

saiba mais

Deixe o seu comentário.

Quer dividir sua experiência pessoal com a gente? Aproveita, vamos adorar!

Top